sábado, 19 de junho de 2010

FIlme: Em Algum Lugar do Passado



Sinopse:

Universidade de Millfield, maio de 1972. Richard Collier (Christopher Reeve) é um jovem teatrólogo que conhece na noite de estréia da sua primeira peça uma senhora, idosa, que lhe dá um antigo relógio de bolso enquanto, em tom de súplica, lhe diz: "volte para mim". Ela se retira sem dizer mais nada, deixando Richard intrigado enquanto volta para seu quarto no Grand Hotel. Chicago, 1980. Richard não consegue terminar sua nova peça, assim decide viajar sem destino certo e resolve se hospedar no Grand Hotel.

Lá resolve visitar o Salão Histórico, que esta está repleto de antiguidades e curiosidades do hotel, e fica encantado com a fotografia de uma bela mulher.Como não havia plaqueta de identificação Richard procura Arthur Biehl (Bill Erwin), um antigo funcionário do hotel, que diz para Richard que o nome dela é Elise McKenna (Jane Seymour), uma atriz famosa que fez uma peça no teatro do hotel em 1912.

Collier fica tão obcecado com o rosto de Elise que decide não partir e então vai até uma biblioteca próxima, onde pesquisa sobre McKenna. Para sua surpresa descobre que Elise é a mesma mulher que lhe deu o relógio, que ele carrega até hoje. Richard então procura Laura Roberts (Teresa Wright), que escreveu o artigo sobre Elise. Inicialmente ela não o recebe bem, mas quando ele mostra o relógio Laura fica espantada, pois era uma objeto de estimação que ela nunca se separava e sumiu na noite em que ela morreu, ou seja, na noite em que falou com Richard. Ao conversar mais calmamente com Laura, Richard toma consciência que ele e Elise tinham vários fatores em comum... mas parece que para achar a peça que falta deste bastante intricado quebra-cabeças ele terá de ir em algum lugar do passado, mas para isto precisa se desligar totalmente do presente.



Segue um pequeno trecho do filme, pra mostrar um pouquinho de sua beleza:




"" A mulher dos meus sonhos está quase desaparecendo agora...

Aquela que eu criei em minha mente...

O tipo de mulher com o qual todo homem sonha lá no fundo...

...e que mais secretamente atinge seu coração.

Quase que posso vê-la agora diante de mim.

O que eu diria a ela... se ela estivesse realmente aqui?

"Perdoe-me"?

Há tempos não vivia este sentimento.

É de se admirar, então, que eu tenha falhado em te reconhecer?

Você... o trouxe a mim depois de tanto tempo.

Há algum modo de que... de que eu possa te dizer como a minha vida mudou?

Qualquer modo de fazê-la saber que... que doçura você me deu?

Há tanto a dizer, que eu... que eu não consigo encontrar as palavras.

Exceto por estas:

"Eu te amo."

E tal eu diria a ela... se ela estivesse realmente aqui. ""


Não passe batido...

"A cena do primeiro encontro é uma das mais belas que o mundo do cinema já produziu. Collier, se encontra ao lado de uma janela, e quando vê McKenna, segue em sua direção... Mas a câmera não segue Collier e sim focaliza o reflexo na janela de McKenna passeando pelo bosque. Instantes depois, neste mesmo reflexo, surge a imagem de Collier se aproximando dela. Tudo perfeito... um olhar, um sorriso, uma bela trilha sonora, um breve caminhar entre as árvores e um... "É você?" encerram um momento eterno."



Segue "A Trilha Sonora" :





4 comentários:

sandra lemos disse...

Olá
Eu amo esse filme de paixão... ele é um dos meus favoritos, e adoro a trilha sonora.

O seu posto foi um dos melhores que já vi,

Parabéns!

Sandra Lemos

Michell Macedo disse...

Muitíssimo obrigado Sandra ! Eu tava inspirado neste dia hehe Volte sempre !

Vera Lúcia Espíndola disse...

Olá Michell este Filme vi e revinão sei quantas vezes, é um Maravilhoso trabalho do cinema, mostrando o AMOR puro e verdadeiro no qual todos sonhamos.
Seu comentário sobre o Filme realmente foi uma inspiração. Um abraço
Vera Lúcia

Andrea Pérez Ulloa disse...

Eu amo esse filme, eu sou um fã de filmes românticos, mas também os dramas, apenas viu na série de televisão HBO chamado O Mesmer e eu Recorde esse filme eo tema da hipnose, eu acho que é uma ótima combinação.