quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Música: Streets of Philadelphia


Era o ano de 1993 quando escutei pela primeira vez na TV umas das mais belas canções feitas por um artista POP. Esta música aparecia em uma propaganda de uma coletânea denominada "Bruce Springsteen - Greatest Hits". Neste CD havia uma linda música de nome "Streets of Philadelphia", mas não foi somente a beleza da melodia que me cativou... percebi aquela cena do video-clipe onde Bruce caminhava pelas ruas de um bairro pobre de Philadelphia, cabisbaixo, a olhar os seus sapatos envelhecidos pelo tempo e pelos excessivos beijos ao chão... Não poderia deixar de perceber também o seu olhar que não pairava somente no presente, mas também no passado... eu diria até mais no passado do que no próprio presente. Muitos anos depois eu descobriria que quando vivemos muito em um determinado local passamos a fazer parte dele, e que todas as lembranças vividas ali nos abraçam quando novamente nossos corpos voltam a este local. E quanto maior o tempo, mais o abraço se torna aconchegante, envolvente...
A beleza deste clipe me fez ver o poder das coisas simples em nossas vidas e também compreender que podemos identificar esta beleza nos olhos das pessoas. E por falar em olhar... jamais esqueci o que um dia minha Tia Fátima me disse:

"-Michell, eu separo as pessoas pelo olhar.
-Como assim Tia?
-Não percebes? Existem somente dois tipos de pessoas,
aquelas que possuem um algo a mais no olhar
e aquelas que não possuem este algo a mais no olhar"


video


No dia desta conversa foi que compreendi porque o clipe desta música me cativara tanto... foi justamente porque Bruce possuia este algo a mais no olhar, ele enxergava além...
Acho que já devo ter escutado esta música 1 zilhão de vezes mas sempre quando a escuto parece que é a primeira vez, me dá uma sensação tão boa de caminhar no passado... escutar a voz de todos os meus amigos que faz tempo não as ouço... e neste passado eu danço com a felicidade... ah sim... por três minutos de dezesseis segundos... eu danço com a felicidade.


Letra da Música (Tradução)

Ruas da Filadélfia

Eu estava machucado e ferido
e não podia dizer o que eu sentia
Eu estava irreconhecível pra mim mesmo
Eu vi meu reflexo em uma janela
Eu não conhecia minha própria face
Oh, irmão, você vai me deixar
morrendo nas ruas da Filadélfia

Eu percorri a avenida até que minhas pernas
sentissem como pedra
Eu ouvi as vozes de amigos desaparecidos e sumidos
À noite eu podia ouvir o sangue nas minhas veias
Tão negro e sussurrante como a chuva
nas ruas da Filadélfia

Nenhum anjo vai me saudar
É apenas você e eu, meu amigo
E minhas roupas não me cabem mais
Eu andei mil milhas
só para escapar da minha pele

A noite caiu, eu estou deitado acordado
Eu posso me ver desaparecendo
Então me receba, meu irmão, com seu beijo sem destino
ou nós vamos deixar um ao outro sozinhos desse jeito
nas ruas da Filadélfia



Também não poderia deixar de colocar aqui a início do filme "Philadelphia" com Tom Hanks. A introdução do filme (inspirada no video-clipe) tornou-se um dos mais belos inícios de filme que já na minha vida: